• facebook

Cuidado com o garupa varia de acordo com a moto

Mesmo para motociclistas experientes, transportar um passageiro na garupa requer alguns cuidados de acordo com o tipo de moto. A rigor, a maioria das motos foi projetada para levar até duas pessoas. Mas o equilíbrio fica completamente alterado ao acrescentar o peso extra na parte traseira e isso influencia ações como frenagem e aceleração.

Ao contrário dos automóveis, as motos são sensíveis à carga em função da relação de massa transportada e total do veículo. Em um carro de 1.000 kg, duas pessoas de 70 kg não fazem muita diferença. Mas em uma moto de 180 kg, transportar 140 kg faz toda diferença do mundo. Ao provocar alteração na distribuição de peso, automaticamente toda reação da moto se altera. A primeira atitude do motociclista é verificar no manual de sua moto qual a capacidade máxima de carga. Sim, isso existe e está no manual. Carregar peso excedente compromete a estabilidade e a frenagem, além de reduzir a durabilidade dos pneus e componentes da suspensão.

Nas motos esportivas, especialmente as mais radicais, o espaço do garupa é meramente uma questão de marketing: precisa existir para que a esposa permita a compra, mas não é recomendado levar ninguém, a menos que seja em caso extremo, como ameaça de divórcio. Nas esportivas, o aumento de peso na traseira provoca um desequilíbrio tão grande que a frenagem deverá feita com mais intensidade no freio traseiro, sob risco de ver a sua garupa sair voando por cima da carenagem. Principalmente em baixa velocidade, use exclusivamente o freio traseiro e vai notar que o deslocamento de massa será bem menos intenso e o passageiro não ficará batendo no seu capacete o tempo todo.

Nas motos custom, o garupa tem o privilégio muitas vezes de um encosto (sissy-bar). Isso permite um posicionamento mais relaxado e leva ao risco do sono. Se perceber que seu garupa está “pescando” pare imediatamente a moto e faça-o acordar. Um dos maiores riscos para o passageiro é dormir e cair da moto. Pode parecer impossível, mas há relatos até de acidentes graves. Mesmo que o garupa não caia, pode provocar um desequilíbrio tão grande que os dois podem ir para o chão.

As motos de uso misto são muito boas para transportar passageiro porque a maior distância da pedaleira para o banco permite manter as pernas menos dobradas. Sem falar no maior curso da suspensão que é tudo de bom pra quem vai atrás.

Lembre-se de orientar o garupa para inclinar nas curvas com o motociclista, não fazer movimentos bruscos e estenda a ele (ou ela) os equipamentos de segurança. Mesmo que a lei estabeleça a idade mínima de sete anos para transportar criança na garupa, seja responsável e evite levar crianças que não tenham altura suficiente para alcançar as pedaleiras. E não use equipamentos de adultos em crianças. Um capacete folgado tem a mesma função protetora que um boné!

Cuidado com mochilas e roupas largas que podem enroscar em outros veículos ou mesmo queimar no escapamento da sua moto. E, acima de tudo, respeite a individualidade: se o garupa estiver com medo, vá mais devagar. Um dos motivos que mais provoca acidente é a vaidade: o motociclista quer mostrar que sabe dominar manobras que ainda não está preparado para fazer!

Leave a reply